Marketing | Entenda como Usar o Marketing para Alavancar qualquer Negócio Alex Vargas 2019/07/03 at 11:30am 2019/07/03 at 11:49am

O marketing pode ser considerado como uma arte! É impressionante como o marketing se tornou relevante nos últimos 50 anos.

Só que é mais impressionante ainda, que muitos empresários e novos empreendedores simplesmente não usem técnicas de marketing nos seus negócios.

Todos os dias centenas de lojas e novos negócios são lançados no Brasil, e os seus proprietários esperam que o simples fato de abrir a loja já se torne uma garantia de sucesso.

E isso não funciona! É preciso saber como aplicar o marketing para que seja possível a geração de lucros satisfatórios.

E porque o marketing tem esse poder? Como o uso dessa ciência é capaz de fazer com que um negócio venda mais do um concorrente?

O marketing é pensado na necessidade das pessoas, não são técnicas hipnóticas para manipular alguém a comprar algo que ela não quer.

Através das técnicas de marketing é possível levar as pessoas a comprarem algo que elas já desejam, ou aumentar o desejo delas por algo. E a partir disso, usar as ferramentas que vão atrair essas pessoas ao seu produto.

Neste artigo você vai entender o que é marketing, e como usar o marketing para alavancar qualquer tipo de negócio.

Vamos abordar conceitos que vão te deixar preparados para aplicar as técnicas assim que você finalizar a leitura.

Este artigo foi planejado para ser um guia completo do marketing.

Tenho certeza que você vai chegar no final deste artigo mais preparado para usar essa poderosa ciência dos negócios de sucesso que é o marketing.

marketing digital estratégias

GRÁTIS! 152 Estratégias para Começar Seu Negócio Online no Marketing Digital

Download gratuito...  Páginas de pura estratégia!

Mais de 285 Mil Downloads

Bom…. Se você está chegando ao NucleoExpert pela primeira vez… Saiba que somos um blog focado em assuntos relacionados a ganhar dinheiro.

Meu nome é Alex Vargas, sou desenvolvedor de diversos negócios na Internet.

E tudo o que eu aprendi eu ensino no treinamento Fórmula Negócio Online, que é o treinamento mais recomendado para quem quer começar um negócio online do zero.

Se você quer saber mais, clique aqui ou no botão abaixo.

Fórmula Negócio Online - Marketing

O que é Marketing

O que é Marketing

Existem várias formas que podemos definir o que é Marketing, porém o conceito central é praticamente o mesmo.

A palavra vem do inglês, se fossemos fazer uma tradução livre, poderíamos dizer que significa “mercadando”, mas essa palavra nem existe…rsrsr. Assim a melhor tradução é mercadologia.

A palavra “mercado” aqui tem um significado amplo, contemplando todo o mercado, e a palavra “logia” vem o grego que significa estudar.

Assim, o marketing se concentra em estudar o mercado e todos os participantes desse mercado, como potenciais clientes, clientes, concorrentes, posicionamento de marcas e muitos outros fatores que vamos explorar no decorrer do artigo.

A definição de marketing de Philip Kotler (que é na opinião de muitos o maior especialista de marketing) é:

Marketing é a ciência e a arte de explorar, criar e entregar valor para satisfazer as necessidades de um mercado-alvo com lucro. Marketing identifica necessidades e desejos não realizados. Ele define, mede e quantifica o tamanho do mercado identificado e o potencial de lucro.”

Importante ressaltar na definição acima que o marketing tem como fundamento a geração de lucro para a empresa e a geração de valor para o cliente.

Por isso que o marketing vai atuar em todas as fases da venda de um produto, incluindo pessoas que já compraram e não compram mais.

Podemos dizer que vai desde a identificação de potencias clientes, a pré-venda, pós-venda, retenção de clientes e recuperação de clientes perdidos.

A amplitude do marketing é realmente grande. Mais à frente vamos falar dos segmentos do marketing. Que se especializam em um ou mais etapas do marketing como um todo.

O Profissional de Marketing

Profissional de Marketing

A pessoa que trabalha com marketing é conhecida como profissional de marketing.

O profissional de marketing pode ser comparado a um administrador, porém especializado em aumentar as vendas.

Ele vai atuar estudando e mapeando o mercado, e a partir disso, na fidelização e prospecção de novos clientes.

O profissional de marketing também atua na construção de uma marca, gerando identificação do público com uma empresa ou negócio.

Em todos os meus treinamentos eu falo da importância da construção de autoridade para o sucesso de um negócio.

Construção de autoridade está totalmente relacionado com a construção de uma marca no marketing. Se você pensar agora em uma marca de uma empresa, essa marca não remete o conceito de autoridade?

Mas a frente vamos falar sobre o conceito e autoridade no marketing digital.

Como investir em marketing e gerar resultados efetivos e aumentar as vendas? Se este dilema está tirando o seu sono, saiba que não está sozinho. Este é um questionamento que ronda a cabeça de muitos gestores de empresa.

A resposta, talvez, seja muito simples para um profissional formado em marketing e está inserido neste meio. Entretanto, não é tão clara para gestores e empreendedores que estão começando a se aventurar na área.

A verdade é que gerar resultados efetivos é um desafio que exige esforço diário e conhecimento técnico para saber o que está fazendo.

Por isso, antes de se aventurar nos investimentos, é fundamental entender o que é marketing e quais são seus principais conceitos e aplicações.

Marketing é uma atividade que estuda quais são os desejos e as necessidades de um determinado grupo de consumidores.

E como produtos ou serviços específicos podem interessar despertar o interesse e o desejo de compra destes consumidores, suprindo suas expectativas.

Quando colocado em prática no mercado, o marketing se consagra no conjunto de ações estratégicas cujo objetivo é gerar vendas, visibilidade e comunicação entre marca e consumidor.

Em um processo que instiga o pública a escolher o que você está ofertando.

É o que vemos por trás dos outdoors, propagandas de TV, conteúdos de redes sociais, vídeos do Youtube, ligações, entre outras ações on e offline.

Mas essas ações nem sempre ocorrem de forma direta. Muitas vezes o marketing assume uma forma discreta e pouco invasiva, marcando presença de forma sutil na mente do consumidor.

Desta forma, quando precisar de tal produto, ele se lembrará prioritariamente do seu produto e, muito provavelmente, irá comprá-lo.

Ah, então o marketing é focado apenas em venda? Não necessariamente.

Quando você promove uma ação indireta, na qual estimula o subconsciente do consumidor a gravar sua marca, a venda virá apenas em longo prazo.

Instantaneamente você conseguiu que o seu produto fosse visto e reconhecido aumentando a credibilidade e autoridade diante do mercado.

O marketing envolve a venda e comercialização e todo o processo de produção, logística, divulgação, entrega e pós venda.

Bem como estabelecer a comunicação e o relacionamento com consumidores, agregar valor à marca e reforçar sua visibilidade.

Para isso, o marketing deve estar sempre bem alinhado com os avanços mercadológicos, as necessidades do segmento, o perfil do público alvo e inovações que vão surgindo com o tempo.

Marketing e publicidade são a mesma coisa?

Marketing e Publicidade

Aparentemente, marketing e publicidade são diferentes termos para se referir à mesma coisa.

Mas, apesar de serem elementos que contribuem para o mesmo objetivo final, são técnicas distintas e cada uma apresenta seu processo específico.

O marketing é um conceito mais amplo e está relacionado à preparação do produto para o mercado.

Engloba o entendimento de quem são os potenciais clientes, a forma como eles pretendem consumir o produto ou serviço e como eles pretendem recebê-lo.

Marca, logotipo, cores e demais elementos de design são definidos pelo marketing com o objetivo de alinhar a imagem com os interesses do público-alvo, atraindo a parcela do mercado desejada.

Menos amplo e abrangente, a publicidade é todo o processo de divulgação do produto/serviço. É responsável por incentivar os consumidores a realizar a compra.

Utiliza estratégias de marketing específicos para os objetivos e canais de comunicação como: anúncios em revista, TV, rádio, outdoors, redes sociais.

Ou seja, é considerada um dos pilares do marketing e se encaixa no P de Promoção (conceito que será explicado mais adiante).

Ou seja, o marketing pode ser entendido como estratégias que convencem potenciais compradores de que aquele é o produto certo.

A publicidade, por sua vez, é a ferramenta persuasiva que vende o produto/serviço, fazendo-o chegar de forma assertiva no público alvo.coloca em prática é como você comunica a existência deste produto.

Marketing é um conceito novo?

Marketing É Um Conceito Novo

Não! Na verdade, o conceito de fazer marketing é bem antigo, porém atualmente tem sido muito comentado. Especialmente por conta do marketing digital e toda estratégia de engajamento nas redes sociais.

Se antes apenas os profissionais de marketing e gestores estavam diretamente envolvidos em executar as ações de promoção da marca, hoje em dia qualquer pessoa está atenta às novidades do digital e colocando em prática em seus negócios.

Mas a adoção de técnicas para “vender o peixe” e atrair mais clientes começou muito antes.

Lá com as primeiras civilizações e pequenos feirantes. É claro, que essas técnicas foram se aperfeiçoando com o tempo.

Com a Revolução Industrial, que consolidou a economia de mercado, a alta produção das fábricas esbarrou no desafio de ter demanda para os produtos que estavam sendo produzidos.

Práticas de venda e distribuição começaram, então, a aparecer com mais força.

Só que o conceito de marketing como conhecemos hoje, começou a se consolidar no final da Segunda Guerra Mundial – entre 1945 e 1950.

Naquele momento, os Estado Unidos estavam tentando se recuperar da crise econômica e as empresas necessitavam reforçar suas marcas e deslanchar com as vendas.

A partir daí, cresceu consideravelmente a competição entre as empresas. Cenário que fez do Marketing uma fundamental estratégia para se destacar da concorrência.

Entretanto, como tudo ainda era muito novo e foco era apenas venda, as estratégias não eram bem definidas, não havia um conhecimento do público alvo, muito menos segmentação do mercado.

Era tiro para todo lado, com a única intenção de vender.

Inclusive, muitas ações maliciosas foram executadas, ludibriando consumidores e gerando imagem uma negativa do marketing.

Com o tempo e a visão mais difundida, pesquisadores começaram a analisar o efeito do marketing e da propaganda.

E consumidores começaram a amadurecer o senso critico, levando às empresas a começarem a se preocupar com algo além da venda: a satisfação do consumidor.

E é neste contexto que o marketing se encontra hoje. A educação do consumidor e sua satisfação se tornaram o centro das atenções, deixando o foco na venda em segundo plano.

De uma forma bem resumida, você pode perceber que as estratégias de venda passaram por diversas modificações ao longo dos anos.

Mas um detalhe permaneceu por todo esse tempo, e, dificilmente, vai ser deixado de lado: o desejo de ter consumidores que interajam com a marca e se tornem clientes fiéis.

Como foi a evolução do conceito de marketing?

 

Ser receptivo e estar aberto à mudanças é um conceito evolutivo da nossa sociedade. E, assim, como o ser humano passou – e ainda passa – por diversas mudanças ao longo dos anos, o marketing não para

Do marketing 1.0 ao mais atual conceito de marketing digital, o 4.0, estratégias estiveram constante evolução, acompanhando e se adaptando aos desejos e comportamentos da sociedade.

Vamos aprender então sobre o que é Marketing de acordo com suas fases? Veja a seguir o processo evolutivo das fases do marketing.

As Fases do Marketing

Fases do marketing

Marketing 1.0 – Centrado no produto/serviço

Objetivo: venda
Forças propulsoras: Revolução Industrial
Como as empresas enxergam o mercado: compradores em massa
Conceito do Marketing: desenvolvimento do produto
Diretrizes do Marketing: especificações do produto
Proposição de valor: funcional
Interação com consumidores: transação um para um

Marketing 2.0 – Voltado para o consumidor

Objetivo: satisfação dos consumidores e fidelização
Forças propulsoras: tecnologia da informação
Como as empresas enxergam o mercado: comprador com senso crítico, dotado de coração e mente
Conceito do Marketing: diferenciação
Diretrizes do Marketing: posicionar a empresa e o produto/serviço
Proposição de valor: funcional e emocional
Interação com consumidores: relacionamento um para um

Marketing 3.0 – Voltado para valores

Objetivo: deixar o mundo melhor
Forças propulsoras: nova onda tecnologica
Como as empresas enxergam o mercado: ser humano pleno, com coração, mente e espírito
Conceito do Marketing: valor
Diretrizes do Marketing: missão, visão e valores
Proposição de valor: funcional, emocional, espiritual
Interação com consumidores: colaboração um para muitos

Marketing 4.0 – Voltado para informação

Objetivo: atração de um público segmentado a partir de conteúdos relevantes
Forças propulsoras: internet e a geração de conteúdo
Como as empresas enxergam o mercado: ambiente online efêmero, necessidade de atrair ao invés de incomodar
Conceito do Marketing: valor
Diretrizes do Marketing: missão, visão e valores
Proposição de valor: funcional, emocional, espiritual
Interação com consumidores: colaboração um para muitos

Essas foram as fases mais marcantes do marketing e que, realmente, indicaram uma verdadeira mudança na forma de pensar, elaborar, direcionar e colocar em prática as estratégias.

Durante todo o processo de adaptação, o consumidor foi deixando de ser um ser não pensante, atingido de forma massante, para se tornar realmente relevante no modelo 3.0 e verdadeiro protagonista no Marketing 4.0.

Aqui no Brasil, ainda estamos fortemente no modelo 3.0, mas empresas e empresários já sentiram a necessidade de adaptação e começaram a evoluir para o Marketing 4.0.

Conceitos como marketing de relacionamento, marketing digital, marketing de conteúdo e-mail marketing são estratégias que marcam o primeiro passo para essa migração.

E envolvem técnicas focadas em atingir o consumidor de forma ainda mais eficaz, tendo menor custo de investimento e maior número de leads convertidos.

Infográfico As Fases Do Marketing

Os 4P´s do Marketing

Os 4p's do marketing

Já ouviu falar dos 4Ps?

Também chamado de mix de marketing, os 4Ps são muito conhecidos por quem estudou os conceitos da área.

Trata-se de uma metodologia operacional, criada para tirar as estratégias do papel e colocar em ação.

Se você está muito familiarizado com estes conceitos, veja com atenção, a explicação a seguir.

Algumas pessoas gostam de dizer que marketing é “”colocar o produto certo no lugar certo, com o preço certo e no momento certo”.

Porém, apesar de fácil na teoria, na prática exige bastante trabalho e pesquisa.

E para ajudar nesta tarefa, os 4P’s ajudam a entender o mercado e o que o produto/serviço oferece para ser possível fazer um plano de marketing bem sucedido.

Ele é executado com mais frequência através dos 4 P’s de marketing, que são: produto, preço, promoção e praça.

Mas o que são, afinal, estes Ps?

Produto

É aquilo que o consumidor final tem acesso, é o que você oferta e que deve satisfazer a uma demanda ou necessidade dos consumidores – para isso é fundamental conhecer a sua persona.

O conjunto de atributos tangíveis (embalagem, conteúdo, forma, tamanho) e intangíveis (a marca) oferecidos pelo produto devem estar de acordo com o que o consumidor espera, caso contrário, a experiência será frustrante.

Todo produto tem um ciclo de vida próprio e o profissional de marketing deve conhecer cada etapa , identificar possíveis problemas e ser capaz de contorná-los.

Preço

É o valor que o cliente paga pelo produto ou serviço. Porém, nas entrelinhas, significa mais do que cifras, pois envolve processos de produção e distribuição, posicionamento e como a marca é vista pelos consumidores.

O preço final deve ser atrativo e capaz de gerar lucro. Entretanto, devem ser levados em consideração fatores como: lucro, plano de distribuição, retornos sobre investimentos (ROI), custos de produção, análise da concorrência, valor agregado da marca, parcelamentos e descontos.

E, principalmente, a forma como o consumidor enxerga a qualidade e a necessidade do seu produto. Se o valor for maior do que o percebido, terá dificuldades de venda, mas se a receptividade for positiva, o produto pode ter preço superior ao valor real.

Da mesma forma, se o preço dado ao seu produto for o menor do mercado, pode gerar dúvidas, influenciando negativamente a decisão de compra.

Promoção (como)

Depois que você já tem o produto e o preço, chegou o momento de promovê-lo.

O P da promoção é a necessidade de ser visto e como você oferta o produto. Envolve estratégias de divulgação eficientes, boa escolha dos canais e qualquer ação que promova a conexão entre marca e consumidor e desperte o interesse.

Para chegar nas melhores estratégias de marketing, é necessário estudar o mercado e conhecer a fundo o público alvo – dados socioeconômicos, linguagem, gostos, necessidades, etc..

Desta forma e possível fazer uma entrega assertiva, aumentando as chances de conversão. E todo canal escolhido para contato deve ter um bom suporte para maximizar o retorno do investimento.

Praça (onde)

Está diretamente relacionado à logística e distribuição. O P de praça pode ser entendido em onde o produto será ofertado (lojas físicas, lojas on-line), quais serão os canais de distribuição e quais os ambientes de armazenamento.

Esta decisão também envolve o estudo do público alvo, para saber onde o produto deve ser inserido e os melhores canais para ser divulgado. É fundamental saber onde as pessoas podem buscar por ele para facilitar a entrega e melhorar a experiência do consumidor.

Esses 4Ps são os pilares das estratégias de marketing, defini-los claramente é essencial para alcançar bons resultados.

Objetivos de Marketing

Objetivos de marketing

Quem acha que os objetivos estão apenas voltados para a venda de produtos e serviços, está bem enganado.

O marketing tem sim um viés de venda e comercialização, entretanto, os objetivos podem ser muito mais abrangentes.

Tanto para o lado empresarial quanto pessoal, as estratégias de marketing ajudam a alcançar metas e crescer.

Por isso, antes de elaborar um plano de marketing, é preciso estabelecer as metas e definir o que você deseja alcançar com tais estratégias.

Veja alguns dos objetivos mais comuns do marketing:

  • vender mais;
  • aumentar o market share;
  • fechar mais negócios e parcerias;
  • melhorar a distribuição e a promoção do produto/serviço;
  • criar diferenciação e vantagem competitiva para a marca;
  • aumentar a visibilidade de marcas, produtos e serviços entre o público alvo;
  • gerenciar marcas (sim, marketing e branding caminham juntos);
  • criar autoridade;
  • melhorar o engajamento;
  • construir boas relações, estreitar os laços e estabelecer relacionamento duradouro com consumidores e parceiros;
  • melhorar a satisfação dos consumidores;
  • reter e fidelizar clientes;
  • educar o mercado sobre assuntos relacionados ao negócio e soluções que a empresa oferece;
  • engajar colaboradores (o marketing também deve ser voltado para dentro da empresa);
  • gerar e nutrir leads;
  • estar melhor posicionado nos mecanismos de busca.

Estes são apenas alguns dos exemplos mais comuns de objetivos. Mas a aplicação do marketing é bem amplo, seja por meio tradicional ou digital, e permite às pessoas e empresas resultados bem satisfatórios, quando bem empregado.

Existem formas diferentes de fazer marketing?

Sim! Não só formas diferentes de fazer o marketing, mas como estratégias, abordagens e canais.

Cada um deles serve para alcançar determinado objetivo, suprir necessidades distintas e conversar com públicos diferentes.

Mas podem andar juntos e serem adotados paralelamente em uma estratégia para atingir determinado objetivo.

A escolha da forma de trabalhar vai depender de quem e o que você quer atingir e isso fica deve estar muito bem definido no seu plano de marketing.

Mudanças no Marketing

 

O marketing mudou muito no decorrer dos anos. O que era basicamente focado em fazer anúncios se tornou uma verdadeira ciência. Existem várias formas de fazer marketing.

Aqui na empresa focamos no marketing digital e no marketing de conteúdo. Esse blog faz parte da nossa estratégia de marketing de conteúdo. 

Mesmo com várias formas de se fazer marketing, podemos classificar essas formas em dois blocos maiores: Outbound Marketing e Inbound Marketing.

Outbound Marketing

Também chamado de marketing tradicional, é aquele que estamos acostumados a ver com mais frequência e de forma marcante no dia a dia.

Esta é a abordagem mais antiga, se enquadra no que chamamos de Marketing 1.0 e visa atrair os consumidores de forma incisiva e, algumas vezes, massante.

O objetivo é, acima de qualquer coisa, mostrar a marca e o produto.

Está presente na TV, no rádio, nos anúncios em revistas, nas ações de Telemarketing, nos outdoors, em mala direta, algumas campanhas de e-mails marketing, nos pop-ups em sites, campanhas de remarketing, entre outros.

Foi e continua sendo uma estratégia bem efetiva, que atrai bons resultados para grande parte das marcas que optam por ela.

Entretanto, é bem invasiva e pode se tornar cansativa ao consumidor, pois ele é atingido pelos anúncios sem ao menos desejar aquilo e, às vezes em momentos importunos.

Inbound Marketing

No processo inverso do Outbound Marketing e já entrando na fase mais atual, o Inbound Marketing é a entrada no Marketing 4.0.

Aqui, o intuito é ser encontrado e não mais aparecer “sem ser convidado”. Para isso, utilizam-se técnicas para educar e estabelecer um relacionamento online com o público alvo.

Ao invés de oferecer, escancaradamente, o produto ou serviço, esta forma de marketing oferece conteúdo para tirar dúvidas e informar os consumidores.

E, desta forma criar uma autoridade que vai fazer com que o cliente procure pela empresa quando eles precisar.

Estrategicamente auxiliando-os no processo de comprar e percepção da necessidade de adquirir o que você oferece.

Após converter a compra, o cliente continua sendo nutrido de informações, intencionalmente, porém de maneira branda e não invasiva.

O objetivo aqui é que ele se torne defensor e promotor da sua marca.

Todo o processo do Inbound Marketing é 100% digital, com investimento inferior ao marketing tradicional e resultados mais rápidos.

É a tendência mundial, tanto por ser online quanto pode ser mais amigável com o consumidor.

Tipos de Marketing

Tipos de marketing

Existem muitos tipos de marketing, seria impossível aborda-las aqui neste artigo.

O meu objetivo é que você possa entender como usar o marketing para alavancar um negócio, fazer uma empresa crescer.

A partir do que você está aprendendo aqui, dar os primeiros passos para o sucesso com o marketing.

Para isso, entendo ser importante você conhecer as principais formas de marketing que podem te ajudar.

Marketing de Afiliados

Marketing de Afiliados

Coloquei o marketing de afiliados como primeiro nesta sequência, pois é mais do que uma forma de marketing, na verdade é um sistema de negócio completo que utiliza outras formas de marketing para vender produtos como afiliado.

Um afiliado é uma pessoa ou empresa que divulga produtos de outras empresas e recebe comissão toda vez que uma venda é concretizada através da sua indicação.

Atualmente eu desconheço outra forma mais acessível para montar um negócio online.

O processo é tão simples, que basta você se cadastrar em uma plataforma de produtos digitais, escolher os produtos para divulgar, indicar os produtos e receber as comissões das vendas.

Por ser um processo simples, atrai muitas pessoas, e aí é que o marketing bem feito faz toda diferença.

Para saber mais sobre o marketing de afiliados, clique aqui.

Marketing nas Redes Sociais

Marketing de Redes Sociais

Não tem como mais falar em marketing sem falar das Redes Sociais.

As pessoas estão nas Redes Sociais. Fazer marketing nas Redes Sociais pode parecer algo simples, como só postar e pronto. Mas vai muito além disso.

Como tudo em marketing é preciso estratégia. É preciso saber o que postar, qual o melhor horário postar, o perfil de cada Rede Social…

O usuário do Facebook se comporta diferente do usuário do Linkedin.

E o mesmo usuário do Facebook quando estão no Instagram vai ter outro comportamento, pois o perfil da rede social é diferente (só imagens).

Por isso que é preciso planejar para fazer Marketing nas Redes Sociais. Para saber como fazer isso, clique aqui e acesse o Guia Completo do Marketing nas Redes Sociais.

Marketing Direto

Sabe os descontos com QR code que você adquire no site ou app de redes de fast food? E aquele telefonema oferecendo um serviço?

Estas são ações de Marketing Direto.

Se você já conhece quem é seu público e sabe o que ele quer, o marketing se aproveita para fazer ações certeiras e direcionadas.

Ou seja, o marketing direto busca consumidores interessados no que a empresa oferece, dando a eles, facilmente, o que estão procurando.

Outros canais utilizados pelo marketing direto são: mala direta, televendas e telemarketing, email marketing, abordagem nas ruas.

Ações como “ligue gratuitamente para este número”, “responda esta mensagem” “clique neste link para se inscrever” também fazem parte da estratégia.

Marketing Indireto

O marketing indireto, mais conhecido como Merchandising, o conceito é divulgar a marca fora do contexto publicitário. Por isso, verbos imperativos, como “aproveite”, “compre” ou “inscreva-se” não são usados de forma alguma.

A divulgação do produto é feito de forma sutil, inserido em contextos menos esperados. Isso porque o objetivo não é a venda direta, mas sim “share of mind” – gravar na mente dos consumidores a sua marca.

Mas isso tem resultado eficiente? Tem sim! A marca fica gravada no subconsciente do consumidor e quando ele precisar daquele produto, a mente ativará essa lembrança, despertando o interesse.

O marketing indireto é uma estratégia bem ousada e com retorno em longo prazo, vista com freqüência em:

  • novelas, filmes e séries;
  • vídeos na internet;
  • uniformes dos clubes;
  • estádios de futebol;
  • backdrops;
  • games.

Marketing Social

O marketing social é uma vertente que surgiu com o Marketing 3.0 e a maior preocupação com o consumidor e a sociedade.

E nada mais é do que a divulgação de uma marca atrelada às causas sociais.

As empresas se prontificam a apoiar ou patrocinar e, em troca, ganham bastante visibilidade.

Bons exemplos de marketing social são os shows beneficentes, campanha do agasalho, programas de conscientização, incentivo à doação de sangue, etc.

Marketing Interno e Endomarketing

A diferença entre os dois termos é constantemente discutido por estudiosos. Mas o importante aqui é que ambos são voltados para o público interno de uma empresa e são formas de fazer marketing.

Conceitualmente, o Marketing Interno é voltado para a comunicação entre empresa e funcionários. Responsável pelo fluxo de informação, preza pela disseminação da cultura empresarial e relacionamento interno.

Já o endomarketing foca na divulgação e reforço da imagem da empresa e de seus produtos entre o público interno.

O objetivo é manter os colaboradores engajados a ponto de serem embaixadores da marca.

Marketing Viral

O marketing viral é aquele conteúdo (de qualquer formato: imagem, gif, vídeo, áudio etc.) que gera grande repercussão na internet.

Alcança números elevadíssimos de curtidas, compartilhamentos até sair do meio digital e parar na boca do povo.

Qual empresa não gostaria de ter um viral circulando pela internet, não é mesmo?

Mas, talvez, seja um dos tipos mais difíceis de marketing, pois depende da conexão e afinidade dos consumidores.

Muitas vezes a equipe de marketing lança uma campanha extraordinária, mas ela não alcança o sucesso esperado. Enquanto um simples post, que nem foi pensado para ser um viral toma proporções inesperadas.

Um dos exemplos mais famosos de viral foi a campanha da Nissan chamada “Pôneis Malditos”.

Marketing Digital

O marketing digital é a execução das estratégias de marketing no ambiente online, para atrair, criar relacionamento e reforçar a marca.

É outra vertente que surgiu no Marketng 3.0, a partir do maior consumo da internet e, claro tem carrega as diversas vantagens que a tecnologia proporciona.

Com as novas formas de relacionamento e utilização das redes sociais, as empresas enxergaram no mundo virtual, uma nova possibilidade de se fazer presente no cotidiano dos consumidores.

Por isso, as ações são voltadas para canais como: redes sociais, sites institucionais, blogs, Youtube, e-mail marketing e Whatsapp.

Diferente das formas mais tradicionais, as ações digitais oferecem a possibilidade de segmentar as ações, atingindo exatamente o seu público público-alvo presente na web.

Outros benefícios são: a facilidade de mensurar resultados, menos verba de investimento, retorno e resultados mais rápidos.

Dentro das estratégias do Marketing Digital, o marketing de conteúdo e o marketing de busca somado às técnicas de SEO (Search Engine Optimization) são as principais tendências.

Marketing de Conteúdo

O marketing de conteúdo é uma das estratégias do marketing digital, usada para oferecer conteúdos relevantes, úteis e originais aos consumidores.

O objetivo é educar, informar, engajar e atrair potenciais clientes de forma sutil e natural, nunca parecendo ser uma venda.

Mas não é simplesmente criar um blog e escrever aleatoriamente. O marketing de conteúdo exige planejamento do conteúdo que será desenvolvido, execução de um conteúdo completo e útil, divulgação nos canais digitais estratégicos e mensuração dos resultados.

E não se resume apenas a texto. E-book, publicações em blogs, posts em redes sociais, newsletter, email marketing são, sim, ótimas formas de divulgação.

Porém conteúdo pode ser apresentado de diversas outras formas, como infográfico, áudio, vídeo, gif, etc.

Todas as mídias que possam agregar informações aos consumidores podem ser utilizadas no marketing de conteúdo.

Encantar a audiência através de conteúdos informativos agrega valor e gera percepção positiva da marca, aumentando as chances de converter os leitores em clientes.

Marketing Pessoal

O marketing não é voltado apenas para empresas, ele também pode ser usado para reforçar uma imagem pessoal.

O marketing pessoal funciona, basicamente, como o marketing empresarial, porém, você venderá uma imagem pessoal ao invés de produto ou serviço.

Mas não se trata de autopromoção e autoelogios.Todas as ações devem ser coerentes e cuidadosamente planejadas, para atribuir maior valor à pessoa e deixar que a própria audiência crie uma imagem positiva.

O marketing pessoal pode ser usado para disseminar a imagem e reputação de um profissional, tornando-o autoridade em seu segmento e, consequentemente, facilitando a venda de seus serviços.

Mas também pode ser usado pra alavancar a carreira de um profissional, fazendo-o se destacar para os recrutadores.

Marketing de Relacionamento

O marketing de relacionamento é voltado, especificamente, para criar vínculo, manter relacionamento positivo e promover a fidelidade dos clientes.

Um dos principais pilares de um serviço é o atendimento.

Muitos clientes não retornam ao seu estabelecimento ou não compram outro produto da sua marca não porque não gostaram da qualidade, mas sim porque não tiveram uma boa experiência.

Uma boa forma de garantir o bom relacionamento é realizar pesquisas de satisfação.

Ouvir o feedback dos clientes, grau de satisfação e, claro, colocar em prática suas sugestões, quando pertinentes, é uma ótima forma de mostrar que a empresa se importa sua experiência.

Outras formas de promover o marketing de relacionamento são: oferecer ofertas especiais, anúncios personalizados, serviço acelerado para quem já é cliente e cartão fidelidade. Essas são formas sutis de agradecer a lealdade dos consumidores.

Marketing de Produto

O Marketing de Produto atua no estudo do mercado, fazendo pesquisa com um pequeno grupo de consumidores para avaliar se o produto será bem aceito ou se precisa passar por ajustes.

Tem como objetivo conectar produtos e pessoas e deve iniciar, publicamente, antes do produto ser inserido no mercado.

É uma tática de divulgação do diferencial competitivo para criar a necessidade de compra

Deve ser mantém presente depois do lançamento, aliado com a equipe de vendas para incentivar o crescimento das vendas, influenciando consumidores que ainda não conhecem o produto.

As técnicas de copywriting também compõe o marketing de produto, pois são usadas para alavancar as vendas.

Infográfico Tipos de Marketing

Como criar um plano de marketing

Como criar um plano de marketing

Agora que você já sabe o que é marketing, os 4Ps que norteiam qualquer estratégia e os diferentes tipos de marketing, está preparado para o próximo passo.

Então, vamos aprender a como fazer o plano de marketing!

Vale observar que antes de traçar este planejamento, é fundamental ter uma análise do microambiente e do macroambiente, bem como a definição do segmento do mercado e publico alvo e posicionamento da marca.

Com esses dados em mãos, será possível desenvolver o plano que servirá como ferramenta para guiar os gestores das estratégias à ação.

Ajudando-os a atuar diante do cenário e a manter a empresa competitiva.

As dicas que vamos dar a seguir podem ser colocadas em prática para criar o plano de marketing de uma marca ou produto específico.

Planejamento Estratégico

O planejamento estratégico envolve missão, visão e os valores da empresa, assim como objetivos e metas a curto, médio e longo prazo.

Documentação do ambiente de marketing

A análise do microambiente e do macroambiente citada anteriormente deve ser documentada no plano de marketing.

Aqui devem conter as principais informações levantadas e os insights que puderam ser extraídos destas observações.

Também é importante fazer uma análise SWOT, apontando as principais forças e fraquezas do ambiente interno e ameaças e oportunidades do ambiente externo.

Determinar segmentação

A partir da segmentação do mercado é possível estabelecer quais são os públicos-alvo que a empresa vai focar e apontar qual posicionamento adotará para cada um.

Para agilizar o trabalho da publicidade, pode ser interessante criar as personas com as quais irá se comunicar.

Mix de marketing

Como especificamos anteriormente, os 4 pilares do marketing devem ser bem definidos para que bons resultados possam ser alcançados. E este é o momento de fazê-lo.

Produto, Preço, Promoção e Praça devem ser definidos e documentados para cada segmento, levando em consideração o posicionamento de marca de cada um.

Cronograma de execução

Nada mais é que montar um calendário contendo: datas, prazos, metas, responsáveis por cada atividade, recursos que cada uma vai utilizar.

Quando mais bem especificado for este cronograma, mais facilmente o plano de marketing sairá do papel.

Indicadores de desempenho

É através dos indicadores de desempenho que os gestores conseguem analisar se as estratégias estão alcançando os resultados desejados e alinhados com os objetivos da empresa.

Por isso, a definição destes indicadores deve ser feita com bastante cautela e de forma estratégica.

Eles são primordiais no plano de marketing.

Estes são os principais elementos que devem constar no plano de marketing, mas podem haver variações de acordo com as necessidades e especificidades de cada negócio ou produto.

Ferramentas Essenciais para o Marketing

Ferramentas de marketing

A utilização de boas ferramentas ajudam a otimizar o trabalho do profissional de marketing.

Além de melhorar a eficiência e reduzir falhas no setor.

Como estamos vivenciando a era digital, em transição do Marketing 3.0 para o 4.0, nada mais sensato que utilizar essas ferramentas para trabalhar com mais inteligência, segurança e acessibilidade aos dados.

Vamos mostrar agora quais são as plataformas, gratuitas ou pagas, que são indispensáveis para o seu dia a dia.

CRM

Sistemas Customer Relationship Management ajudam a ter um relacionamento mais completo e assertivo com os seus clientes, em qualquer ponto da jornada de compra.

E-mail marketing

Ferramentas de e-mail marketing permitem personalizar as mensagens, criar layout diferenciados e efetivos, além de automatizar e segmentar os envios.

É importante para manter o relacionamento com o público.

Aqui nos projetos da empresa usamos a Aweber,a LeadLovers e a Infusion.

Automação de marketing

Ajuda na definição de ações para cada um dos tipos de funis de venda, como o disparo automatizado de e-mail marketing.

O processo mecanizado ajuda na nutrição de leads, aumenta a produtividade da equipe e a escala de vendas.

SEO

As técnicas de SEO são usadas para alcançar as primeiras posições nos mecanismos de buscas é importante contar com ferramentas que façam a análise de backlinks, palavras-chave e posições nos buscadores.

Aqui usamos diversas ferramentas, principalmente a UberSuggest, o Hrefs, o Planejador de Palavras-Chave do Google e o Google Trends.

Mídia paga

As estratégias de promoção e divulgação também devem envolver o investimento em mídia paga na web, se o produto exigir presença online.

As plataformas de anúncios oferecem alto nível de segmentação do público e bons indicadores para de mensuração dos resultados.

Existem diversas plataformas de tráfego pago, atualmente estamos usando o Facebook Ads e o Google Ads.

Gestão de Redes Sociais

Quem tem mais de um perfil para gerenciar nas redes sociais pode otimizar o trabalho utilizando uma ferramenta de gestão.

Elas permitem concentrar publicação e monitoramento em um único local.

Veja aqui nosso guia para ganhar mais seguidores no Instagram.

Análise de dados

Não se pode mais imaginar o marketing sem a análise de dados. Eles são essenciais para a tomada de decisões e a redução de riscos, além de apontarem as oportunidades de melhoria de desempenho das estratégias.

Todos os nossos projetos são monitorados pelo Google Analitycs e pela Hotmart Analitycs.

Análise da concorrência

É sempre bom dar uma espiada na concorrência para ver o que eles estão fazendo.

Mais do que avaliar o conteúdo, algumas ferramentas analisam a concorrência e ajudam a entender as estratégias que estão sendo adotadas.

Ufa, chegamos ao fim deste guia sobre Marketing e agora você já sabe todos os conceitos, pilares, formas de atuação e ferramentas úteis.

Além, claro de como montar um plano de marketing para a sua empresa.

O conteúdo é realmente bem vasto e as estratégicas e táticas bem diversificadas. Mas ao as pesquisas realizadas para elaborar o plano de marketing, ajudam a entender melhor o seu negócio e o mercado, definir o segmento e o público, traçar metas e objetivos claros e tangíveis.

Com isso, os insights virão naturalmente, assim como a percepção de qual tipo de marketing utilizar, quais canais priorizar, etc.

E o acompanhamento freqüente das estratégias é fundamental para acompanhar o serviço ao cliente e monitorar resultados, fazendo melhorias constantes que possibilitem aumentar a conversão.

Por mais trabalhoso que possa parecer, investir em marketing ajuda a aumentar a receita e os lucros, melhorar os produtos ou serviços e reter mais clientes leais e embaixadores da sua marca.

Mas é importante ficar atento a um detalhe: o mercado, a sociedade e a forma como as pessoas consomem os produtos e serviços mudam constantemente.

Para continuar crescendo é essencial se atualizar, estar por dentro das inovações e, principalmente, estar um passo a frente da concorrência!

Infográfico de Marketing

334 Compart.
Compartilhar316
Pin18
WhatsApp
Compartilhar